sexta-feira, 24 de junho de 2011

O dialeto da Jô

Jô é um ser único, praticamente folclórico, rica em cultura e sabedoria. Como não poderia ser diferente, ela nos ensina coisas novas:
  • "Caraca maluco, você não tem noção" e "caraca maluco, ..." são as únicas duas formas de se iniciar frases;
  • "Fingir de morto para comer o cú do coveiro": não tenho a menor idéia do que seja isso;
  • "Tirei o pino da catraca": Jô, a pegadora. Apesar de que - segunda ela - a fila tem uma ordem e essa deve ser respeitda. Ficha atual número 1452;
  • "Não posso beber porque estou fazendo um tratamento espiritual: quinze dias sem beber, sem comer carne e sem fazer sexo": huaahuahuaahu, AHAM;
  • "Cada um escolhe a cama q dorme": cadê a inocência do "cada um é responsável pelos seus atos"?
  • E sobre os homossexuais: "Dar o cú que é fácil, eles dão né? Quero ver ficar menstruado ou parir um filho para ver se não mudam de opinião rapidinho".
Essa é a Jô!

Um comentário:

  1. São coisas que só a Jô sabe explicar!!! Hauhau

    ResponderExcluir